Um Game que virou religião

Incluindo seu criador, o americano Jason Rohrer, só três pessoas tiveram a oportunidade de jogar Chain World desde que o game foi lançado, em março. Apesar do número irrelevante, o game virou febre nos Estados Unidos. O motivo? O Chain World foi apresentado por Rohrer durante um concurso cujo tema era “Maior do que Jesus”.

O desafio não era simples: os desenvolvedores tinham de criar um jogo que se transformasse numa religião. “Assim como na vida, quem joga o Chain World só pode morrer uma única vez. Depois tem de entregá-lo para outra pessoa”, diz o criador. A ideia e as regras do game cativaram o público e Rohrer arrematou o prêmio. Ainda no evento, ele entregou o pen drive com o Chain World para Jia Li, que participava da conferência.

Até aí estava tudo de acordo com os princípios do jogo. O que ninguém esperava é que Li quebraria suas regras. Em vez de repassá-lo, vendeu o game por 3 300 dólares no eBay — o que gerou um zum-zum-zum em blogs especializados. Agora, a nova compradora procura uma pessoa para passar o bastão. Interessados podem se candidatar por meio do perfil @posisuperko no Twitter.

game

 As nove regras de Chain World são:

 1. O Chain World só roda por meio de um dos arquivos “run_ChainWorld”, salvos num pen drive

  2. O jogo começa em modo single player

3. O jogador morre só uma vez. Mas o suicídio é permitido

4. Ele deve sair para o menu inicial imediatamente após morrer

5. Deve salvar o jogo

6. Sair do jogo e esperar o arquivo ser salvo no pen drive

7. Passar o pen drive para alguém que demonstre interesse pelo jogo

 8. Nunca falar com ninguém sobre o que você viu ou fez em Chain World

9. Nunca jogar novamente

(Fonte: Info Exame)

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia