Troca de radar deve multiplicar multas em SP

Troca de radar deve multiplicar multas em SP

A quantidade de multas de trânsito aplicadas para quem avança semáforo vermelho ou invade as faixas exclusivas para ônibus deve quintuplicar no segundo semestre, na capital paulista.

A estimativa é da própria Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) que vai trocar todos os 156 radares que flagram essas infrações. Hoje, eles são do modelo fotográfico – considerado obsoleto – e deveriam ser eletrônicos.

A cidade de São Paulo tem atualmente 120 radares para flagrar desrespeito ao semáforo vermelho (modelo Refis) e outros 30 para fiscalizar a invasão da faixa de ônibus (Reifex). Todos funcionam como uma máquina fotográfica antiga, em que é preciso colocar um “filme” – nesse caso chamado de chapa – e depois revelar as fotos.

O grande problema desses radares é que têm um limite de 36 fotos e, após atingida essa quantidade, ficam inoperantes até que uma nova chapa seja colocada. Uma empresa contratada pela CET faz uma espécie de ronda, trocando as chapas de todos os radares periodicamente, mas em alguns casos os equipamentos ficam horas e até mesmo um dia inteiro sem flagrar infrações cometidas pelos motoristas.

“Esses equipamentos fotográficos têm quase 20 anos de operação e estão todos obsoletos, trabalham com as chapas ainda. Por isso decidimos trocar todos os radares desse modelo e logo. Virou uma prioridade”, diz o diretor administrativo da CET, coronel Luiz Alberto dos Reis.

Os novos equipamentos serão todos eletrônicos – como são os de velocidade, que fiscalizam o rodízio, por exemplo. Não há um limite máximo de fotos de placas que ele consegue tirar e as informações são passadas diretamente para o banco de dados da CET.

Limite de 60 km/h passa a valer em mais avenidas de SP

Começa a valer a partir de hoje o novo limite de 60 km/h nas avenidas Cruzeiro do Sul, do Estado, Dom Pedro I, Nazaré, Doutor Ricardo Jafet e Professor Abraão de Morais, na cidade de São Paulo. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a redução da velocidade máxima permitida de 70 km/h para 60 km/h tem o objetivo de proporcionar maior segurança aos que circulam pelos 30,4 quilômetros dessas vias.

Estudos da CET indicaram a necessidade de manter em 50 km/h a velocidade no trecho final da Avenida Nazaré, próximo à Avenida Gentil de Moura, por tratar-se de um declive acentuado.

Estão sendo implantadas 296 placas de regulamentação de velocidade e advertência e 26 faixas informativas para alertar os motoristas. A CET recomenda aos usuários que estejam atentos quanto à nova regulamentação de velocidade, pois os radares irão autuar os veículos que desrespeitarem a nova regulamentação.

No ano passado, a CET já havia padronizado a velocidade nas avenidas 23 de Maio e Rubem Berta, vias que fazem parte do Corredor Norte-Sul. A redução da velocidade de 80 km/h para 70 km/h em fevereiro de 2010 resultou na redução de 63% nos acidentes com motos no horário de pico da manhã e de 50% no horário de pico da tarde.

(Fonte: Info Exame)

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia