Tecnologia no esporte aproxima atleta amador de craques mundiais

As empresas de artigos esportivos estão cada vez mais usando a tecnologia como aliada para desenvolver seus produtos e melhorar o desempenho de seus atletas patrocinados. No entanto, os amadores também podem dispor das mesmas ferramentas criadas para os astros de alto desempenho. Basta ter dinheiro no bolso para adquirir os produtos.

Os dispositivos disponíveis no mercado brasileiro medem o tempo de exercício, a distância percorrida, quantos piques foram dados, a velocidade máxima alcançada e até mesmo o número de calorias perdidas.

A Adidas lançou recentemente uma chuteira com um chip que monitora todo o desempenho do jogador. O dispositivo, chamado miCoach, é vendido separadamente e custa R$ 300. A chuteira custa R$ 800 e é usada por diversos atletas profissionais, como o argentino Lionel Messi. A chuteira com sensor permite analisar os dados do jogador após um treino ou partida, e sincroniza com o computador ou dispositivo iOS sem usar fios. Ele só precisa de um receptor, que vem com o miCoach em versões USB (para PC ou Mac) ou 30 pinos (para iPhone/iPad/iPod Touch).

Para o esportista amador, o atrativo do dispositivo é que ele permite compartilhar e comparar em redes sociais seus dados de performance com os amigos e com as estrelas do mundo do futebol, como o camisa 10 do Barcelona e atual melhor jogador do mundo.

Paulo Barbosa Freitas, professor da Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano da Universidade Cruzeiro do Sul, lembra que o estudo mais detalhado é fundamental para os fisiologistas de atletas profissionais trabalharem com mais rapidez. Porém, para o atleta amador, a tecnologia só pode ser uma vantagem, se for usada com o auxílio de um profissional de educação física.

– Embora o atleta amador possa comparar o desempenho dele em campo com o desempenho de atletas profissionais e com os amigos que também usam tal equipamento e compartilham as informações nas redes sociais, é muito provável que ele não saiba utilizar tais informações para melhorar seu desempenho. Isso se deve ao fato de ele não ter acesso à supervisão e orientações de um profissional de educação física qualificado e especializado em preparação física.

A Nike também tem um aparelho semelhante, usado nos tênis para auxiliar os corredores. Um chip transmissor é colocado na sola (pela parte de dentro) de um tênis Nike compatível (com o selo Nike+) e um receptor que é acoplado em um Ipod da Apple modelo Nano (tocador de mp3 da Apple), que por sua vez fica preso ao braço por uma braçadeira.

Enquanto o mundo das marcas esportivas busca o auxílio tecnológico como uma estratégia de melhora de desempenho e também de aumentar seu mercado, as entidades responsáveis pelos esportes profissionais ainda relutam em aceitar a tecnologia como aliada, como é o caso da Fifa, que praticamente não usa recursos eletrônicos.

(Fonte: Portal R7)

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia