Satélite pode cair na Terra no final de semana

 Mais um grande satélite deve cair na Terra este ano – e, por enquanto, os cientistas não sabem dizer exatamente quando e onde.

As estimativas são as de que o ROSAT, equipamento alemão criado pela empresa DLR e lançado em 1 de junho de 1990, faça sua reentrada na atmosfera entre os dias 22 e 23 de outubro.

Segundo estimativas, ele uma chance em 2000 de machucar uma pessoa.

O ROSAT foi lançado em uma missão que deveria durar apenas 18 meses, mas acabou ficando ativo até 1998. Neste período, estudou a origem, composição e distribuição de energia das emissões de raios-X no espaço. Em 1999, foi desligado.

Desde então, o satélite vem perdendo altitude continuamente conforme gira em torno da Terra, completando uma órbita no planeta em 90 minutos. Na década de 90, ele orbitava entre 585 e 565 km acima da superfície do planeta; em junho de 2011, estava a apenas 327 km.

Uma vez que o satélite não possui sistema de propulsão, não é possível controlar ou alterar a trajetória de sua queda. Além disso, desde que foi desligado, ele não pode mais se comunicar com o centro de controle da DLR em Oberpfaffenhofen, na Alemanha.

Quando o ROSAT reentrar na atmosfera, a aproximadamente 28 mil km/h, ele se quebrará em fragmentos. A maioria deles irá queimar completamente, aquecidos pela fricção com o ar; mas até 30 partes soltas, pesando um total de 1.7 toneladas, devem cair em solo.

A hora e local da queda não podem ser previstas ainda com precisão. No momento, os cientistas esperam que o satélite caia entre sábado e domingo – um pouco adiantado, uma vez que as expectativas há alguns meses eram de que ele caísse somente em novembro.

Todas as áreas entre as latitudes 53, norte e sul, podem ser atingidas – basicamente, toda a área da Terra, excluindo-se a região dos pólos. As peças podem cair em um caminho de até 80 km durante a descida do satélite.

(Fonte: Info Exame)

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia