Por onde anda o Fotolog? Em breve, no seu smartphone

Após nove anos de história, o diário de fotos está tentando retomar o seu espaço no mundo digital criando novas ferramentas e aplicativos

Fotolog

O Fotolog era uma verdadeira febre na época em que os blogs deixaram de ser novidade e a internet já pedia algo mais dinâmico. Chamado de foto-blogging, ele foi o primeiro site a oferecer um espaço para que os internautas postassem fotos grandes com pequenos textos, com direito a comentários e até acompanhamento das fotos dos amigos.

Criado por Scott Heiferman e Adam Seifer, em 2002, o Fotolog tinha uma pequena comunidade de 200 amigos que em pouco tempo cresceu: virou uma turma de 17 milhões de membros espalhados por 200 países. A partir de então, diversos portais e serviços de internet passaram a criar o seu próprio foto-blogging como o TerraUOL e o Bol.

O site teve o auge da popularidade em 2004 quando, só no Brasil, colecionava cerca de 4 milhões de usuários. Mas, como tudo no mundo digital, começou a perder espaço quando novas redes sociais foram criadas.

Na tentativa de compartilhar o sucesso e não bater de frente com as novas mídias sociais, o Fotolog lançou uma nova interface, em 2008, que trouxe conexão com o grande rival das redes, o Facebook. “Sabemos que o Facebook atraiu usuários do Fotolog, mas isso não significou uma perda de usuários. Agora é mais fácil compartilhar fotos da rede social no Fotolog”, conta Philippe Grand, diretor geral da Hi-Media, empresa que comprou o serviço no final de 2007.

Apesar da perda de mercado, o foto-blogging ainda tem bons números na manga, se comparado a outros sites de antigamente. Hoje 100 mil fotos são publicadas diariamente, sendo que cada uma delas tem uma média de 10 comentários. “O Fotolog é muito fácil de usar e dá para seguir outros usuários, por isso é popular”,  explica Philippe.
Foram poucos os que se atentaram ao detalhe de que foi o Fotolog que iniciou essa onda de “seguidores”. Já em 2002, os criadores imaginaram que seria interessante os usuários acompanharem as atualizações dos amigos na sua própria página. Assim como no Twitter, a popularidade de um perfil era medido pela quantidade de seguidores e, obviamente, de comentários nas fotos. Mesmo assim, a empresa não vê o Twitter como um competidor, mas sim como um serviço inovador que soube aproveitar uma boa funcionalidade.

Após anos tentando se recolocar no mercado, os novos planos para o serviço de postagem de fotos quer se aproveitar ainda mais das novidades do mundo digital. “Queremos desenvolver aplicativos para smartphones. As versões para iPhone e Android devem ser lançadas agora em maio”, conta Phlippe. Além disso, a empresa quer dar uma repaginada no layout do site até o fim de 2011.

Ficou com saudades? Clique aqui e crie uma nova conta no Fotolog. Se bobear, ainda dá para recuperar o perfil antigo e fazer uma viagem no tempo através das fotos antigas.

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia