Os maiores roubos na internet e quem perdeu com isso

(Este artigo foi criado pela equipe da Bitdefender Antivírus para uso exclusivo do site Geektech.) 

Em se tratando de segurança na internet, um dos principais problemas é a ameaça de roubos de dados, sobretudo de usuários corporativos. Estes ataques, em geral, têm como objetivo subtrair estas informações e usá-las para fins ilícitos e ganhos financeiros, igualmente ilegítimos.

As empresas desenvolvedoras de programas e ferramentas de proteção mantêm vigilância constante, assim como investem em pesquisas contra estes riscos. No entanto, em alguns casos, as ações são tomadas depois dos ataques e invasões já terem sido efetuados.

Embora as questões financeiras estejam entre os primeiros motivos que levem à quebra de segurança de sites, há também motivações ideológicas e políticas. Por isso, é preciso manter-se atento na internet e tentar se proteger de todas as maneiras, começando pelo download de um bom antivírus, do mesmo modo como agir com cautela.

Para ilustrar os problemas causados por uma invasão e roubo de dados, separamos e apresentamos a seguir alguns dos maiores ataques hackers da história.

Contra a Playstation Network

Mais de 77 milhões de pessoas foram afetadas, quando, após um ataque, a PlayStation Network foi deixada offline.

A rede, que é um serviço da Sony, oferece conteúdo digital e permite partidas com múltiplos jogadores, foi tirada do ar por um grupo de ciberativistas. Esta ação recebeu apoio dos usuários, graças à motivação ideológica, já que ela foi arquitetada em represália ao processo movido pela Sony contra George Hotz (Geohot), jovem responsável por desbloquear o Playstation 3.

Além dos 77 milhões de usuários sem acesso ao serviço, cerca de 24 milhões de contas tiveram dados e informações roubadas, pois seus conteúdos não estavam criptografados. Entre os dados contavam senhas e históricos de compra e informações sobre cartões de crédito, por exemplo. As perdas da Sony ultrapassaram os 24 bilhões de dólares.

Contra a Epsilon

A Epsilon é reconhecida como uma das mais importantes empresas a trabalhar com bancos de dados de endereços de e-mails. Estes e-mails armazenados são vendidos, em pacotes, para empresas que pretendem divulgar seus produtos. A prática não se configura como spam, uma vez que os donos das contas permitem este tipo de exposição.

Embora bastante preocupada com a segurança de seus clientes, recentemente a empresa sofreu uma invasão hacker que expôs seus clientes a uma técnica conhecida como phishing que consiste, resumindo, em e-mails falsos que agem como “iscas” para recolher informações confidenciais.

Assim, mais de 60 milhões de e-mails usados por clientes da Epsilon foram “roubados” e, portanto, correm o risco de receber propaganda não desejada.

Contra a Gawker

Menos recente, mas ainda assim emblemático foi o ataque sofrido pela Gawker, empresa responsável por sites de grande sucesso na internet. Em 2001, hackers invadiram os sistemas da organização e liberaram 500 MB com login, senha e e-mail de mais de 1 milhão de pessoas cadastradas nas páginas mantidas pela empresa.

A motivação alegada pelos hackers era a de que a empresa era muito “arrogante”.

Contra o Google

Em 2009, o Google e outras empresas tiveram sua segurança violada – Adobe, Yahoo e Symantec estão entre elas. Segundo as empresas, apenas dados limitados de suas contas foram acessados. No entanto, cabe como alerta, pois mesmo as grandes empresas estão vulneráveis, tornando necessário e urgente a precaução e cuidados dos usuários domésticos.

Alerta e atenção

Todos estes ataques servem como alerta para todos os usuários da web. Seja em grandes sites, blogs ou mesmo em redes sociais, é preciso ficar atento para não cair em armadilhas facilmente camufladas. Portanto, contar com bons programas de antivírus, assim como pensar duas vezes antes de clicar em um link ou baixar um arquivo são cuidados importantes.

 

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia