O que é cracking e como se proteger

Também chamado de “pirata virtual”, um cracker executa tarefas a fim de invadir computadores e burlar sistemas de segurança. Sua intenção principal é lucrar em benefício próprio, por meio de atividades ilegais.

A prática é denominada cracking e consiste na “quebra” de códigos e senhas de acesso, atacando tecnologias e passando por cima de suas barreiras de proteção. Ao ser invadido por ações como essas, diz-se que o sistema ou programa foi crackeado, ou seja, teve sua segurança quebrada.

O cibercriminoso responsável pela prática apresenta algumas variações, de acordo com a sua área de atuação. Os phreakers, por exemplo, são malfeitores dedicados à invasão de equipamentos eletrônicos e sinais de TV a cabo. Já os carders se especializam no roubo de senhas de cartões de crédito para realização de compras online e saques.

É importante ainda diferenciar cracker de hacker. Este último tem como objetivo principal, apesar de confrontar a lei em alguns casos, garantir acesso e compartilhar informações, para promover conhecimento em prol de terceiros.

Os riscos de programas crackeados
Se valendo de algumas estratégias e ferramentas, normalmente conhecidas pelo termo crack, os crackers são capazes ainda de alterar chaves de registro e licenças de uso de softwares pagos, disseminando versões pirateadas de programas. A atitude, obviamente, é caracterizada como crime e, portanto, expõe o usuário a uma série de perigos.

Além dos riscos declarados da prática, a ação desses cibercriminosos tem como foco o desenvolvimento de ameaças, como vírus, worms e trojans. Dessa forma, os crackers apresentam riscos a qualquer internauta, que deve se manter em alerta constante.

Ao recorrer ao download de programas crackeados, por exemplo, o usuário fica à mercê dos malfeitores, abrindo caminho para ações maliciosas de cibercriminosos, como o roubo de informações, dinheiro ou invasão de privacidade.

Isso porque programas crackeados são o mesmo que pirateados, ou seja, ilegais, além do agravante de ter como intenção danificar e prejudicar, tanto sistemas e computadores quanto internautas.

Proteção contra cracking e outras ameaças
A resposta para se manter protegido da ação de crackers e outras ameaças continua sendo a precaução. Para tanto, é preciso combinar cuidados durante a navegação na web – como não clicar em links suspeitos e baixar arquivos de fontes desconhecidas – com a garantia de segurança proveniente de um antivírus pago ou gratuito do mercado.

Os cuidados devem ainda ser reforçados pela constante busca de informação, cabendo ao internauta estar sempre atualizado a respeito de novas ameaças que rondam o ambiente virtual. O objetivo é, não apenas conhecer, mas acima de tudo, saber como se proteger do cracking e de tantos outros perigos que rondam a web.

Este artigo é um oferecimento de Bitdefender.

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia