O basico de como se proteger de ataques virtuais

Dados do Comitê para Democratização da Informática (CDI), apontam que, até 2016, 70% da população brasileira estará conectada à internet. A marca é impressionante, mas traz à tona outros números, um pouco mais preocupantes acerca do assunto.

Um deles é que o Brasil ocupa a quarta posição na lista dos países líderes em cibercrimes, atrás apenas da China, África do Sul e México. “São 220 mil vírus circulando pelos computadores do país e a cada 39 segundos é realizado um novo ataque”, alerta Roberto Baggio, fundador do CDI. Isso significa que os brasileiros estão cada vez mais conectados e também cada vez mais suscetíveis a serem vítimas de crimes online, como roubo de senhas bancárias por exemplo.

Com o objetivo de promover a conscientização sobre uma navegação mais segura e, de quebra, ajudar o país a sair da lista negra dos ataques virtuais, o CDI lançou em janeiro a campanha Brasil sem Vírus, com o apoio do Techtudo. “Campanhas preventivas são fundamentais para esclarecer a todos em relação aos perigos e desafios da internet”, explica.

E uma das principais ações da campanha, e dica número um para garantir a proteção de um computador, é a aplicação e atualização constante de antivírus. No site do movimento é possível que usuários baixem gratuitamente serviços para blindar a máquina contra possíveis ameaças.

Existem, entretanto, outras atitudes que também podem ser incorporadas ao dia a dia da navegação, seja em computador pessoal ou smartphone. EXAME.com apurou junto ao CDI algumas dicas, confira a lista:

No computador:

Log out - quando acessar computadores de lugares públicos, nunca se esqueça de “sair” quando finalizar o acesso a uma rede social, por exemplo, ou mesmo conta de email.

Senha – uma boa senha deve ter cerca de 8 caracteres, alternando sempre letras, números e símbolos para dificultar a descoberta. Além disso, deve ser trocada regularmente.

Arquivos anexados ao email – verificar o remetente e não abrir mensagens desconhecidas.

Download de arquivos - somente realizar o download em sites conhecidos e seguros.

Antivírus – mantenha-o atualizado. No site do Brasil Sem Vírus é possível encontrar opções, gratuitas e pagas, para instalação.

No smartphone:

Bluetooth – habilitá-lo apenas quando necessário. Configure o aparelho para que não seja identificado, sempre no modo oculto ou invisível, de acordo com modelo.

Arquivos – não permita o recebimento de arquivos, nem mesmo de remetentes conhecidos. Receba apenas quando necessário.

Segurança – informe-se sobre “patches” (correções de segurança) que a fabricante possa oferecer para corrigir e proteger o aparelho de vulnerabilidades.

Antívirus – atualmente é possível baixar versões específicas, e gratuitas, para smartphones. Informe-se e procure a melhor opção para o sistema operacional do aparelho.

(Fonte: Info Exame)

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia