Google estreia serviço de música online

O Google apresentou, na noite desta quarta-feira (16), nos Estados Unidos, seu serviço de canções Google Music, que permitirá aos usuários armazenar suas faixas na nuvem e compartilhá-las com amigos via Google Plus.

O serviço foi apresentado inicialmente em fevereiro deste ano, porém em caráter beta. Nos últimos meses, apenas um grupo fechado de usuários podia testar a plataforma de canções do Google. Jamie Rosenberg, diretor do Google que conduziu o evento de apresentação do Music, anunciou que agora a plataforma está aberta para qualquer usuário que acesse o serviço a partir dos Estados Unidos.

A restrição ao público americano deve-se ao fato do Google ter negociado os direitos autorais das músicas disponíveis no serviço apenas para este mercado. Não há previsão de estreia do Music em outros países.

Na nova plataforma, os usuários podem baixar centenas de músicas oferecidas gratuitamente pelo Google, como sucessos das bandas Cold Play e Roling Stones, ou comprar faixas disponíveis para venda no Android Market.

Os preços de cada canção variam conforme determinação do estúdio ou artista detentor do direito autoral daquela faixa. Para todo o acervo disponível no Google Music, no entanto, é possível ouvir ao menos 90 segundos de cada canção gratuitamente.

O Google não divulgou o tamanho total do acervo do Music. Rosenberg usou apenas a expressão “centenas de faixas grátis e milhares de outras disponíveis para compra” quando indagado sobre o tamanho da biblioteca do novo serviço.

Quem criar uma conta no Music poderá fazer upload de até 20 mil faixas no Music e ouvi-las por streaming de qualquer browser ou dispositivo com Android, como um tablet ou smartphone, gratuitamente. O usuário pode subir qualquer arquivo de som para sua conta, mesmo que a faixa não tenha sido comprada no Google Music.

O serviço permite ainda compartilhar links das músicas de sua biblioteca online na rede Google +. As faixas compartilhadas no Google Plus poderão ser ouvidas gratuitamente uma única vez pelos amigos de quem compartilhou o link.

O novo produto do Google usa ainda informações sobre o comportamento do usuário na internet para sugerir músicas que ele talvez goste de ouvir e comprar, um recurso similar ao Ping, da Apple.

O serviço disputará o mercado digital de música com o iTunes da Apple, que lidera com folga este mercado há oito anos nos Estados Unidos. O Music também serve de contraponto ao acordo que o Facebook fez com a rede Spotify, que permite aos usuários americanos ouvir e compartilhar músicas pelo Facebook.

No mesmo evento, o Google anunciou uma parceria com a operadora T-Mobile, que permite aos usuários baixar músicas por seus smartphones e pagar por elas apenas na conta de telefone.

Além dos grandes estúdios como Sony e Warner que liberaram parte de seu acervo para compor o serviço do Google, o serviço permite ainda que artistas independentes ofereçam suas faixas no Music, pagando uma taxa anual única de US$ 25.

Os artistas podem oferecer seu trabalho gratuitamente ou cobrar por isso. Para cada venda que efetuarem, poderão ficar com 70% da receita.

(Fonte: Info Exame)

Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia