Dicas para se tornar um desenvolvedor de aplicativos para iOS

Um dos mercados que mais cresce para os profissionais de TI é o desenvolvimento de aplicativos para smartphones e tablets. De acordo com uma projeção do Gartner, há mais apps para dispositivos móveis em desenvolvimento no mundo que programas para computadores do tipo desktop ou notebooks.

Entre as várias plataformas móveis disponíveis no mercado, como Windows Phone, Android e BlackBerry OS,  o iOS criado pela Apple é o sistema operacional que, até o momento, é o mais capaz de gerar receita para os desenvolvedores.

De acordo com estudo da consultoria Distimo, especializada no mercado mobile, um app criado para iOS gera, em média, quatro vezes mais receita que uma aplicação criada para Android, por exemplo.

Os desenvolvedores experientes na plataforma iOS são também os mais disputados no mercado, conforme afirma Breno Masi, sócio fundador da FingerTips, empresa especializada no desenvolvimento de aplicativos.

“Neste momento temos 10 vagas abertas para desenvolvedor iOS e não conseguimos encontrar profissionais qualificados para preenchê-las”, diz Masi.

Antes de fundar a FingerTips, Masi, formado em administração e ciência da computação, desbloqueava iPhones e criava apps por lazer, antes mesmo do lançamento do iOS SDK (Kit de Desenvolvimento de Software).

Para aproveitar o momento favorável e iniciar a carreira de desenvolvedor, Masi diz que o que o caminho é mais curto se o profissional domina outras linguagens de programação além da Objective-C, usada no iOS.

O profissional diz que, antes de pagar por um curso, é recomendável consultar o material que a Apple possui em seu site com o objetivo de avaliar a dificuldade e estudar as APIs (Interface de Programação de Aplicativos). O conteúdo é gratuito e dedicado aos desenvolvedores.

No site da Apple é possível encontrar, por exemplo, textos sobre o SDK e recursos visuais. “Recomendo procurar um curso no início somente se o interessado não for autodidata. Há bastante conteúdo sobre este tema na internet”, diz Masi.

Se o interessado desconhece a área e pretende ser um desenvolvedor, será necessário um maior emprenho e preparo, segundo Masi. Para ajudar a assimilar o conteúdo, o profissional recomenda estudar o Mac OS (sistema operacional da Apple), cursos de lógica de programação e cursos com enfoque em iOS. Além disso, o profissional recomenda a consulta de sites especializados que possuem tutoriais e exemplos de códigos, como o iMasters.

A Apple também possui o “Programa de Desenvolvedor iOS“, que permite consultar fóruns, obter suporte, testar os aplicativos no iPhone, iPod Touch ou iPad e, após aprovação da empresa, distribuí-los na loja virtual. Este programa custa 99 dólares e deve ser renovado anualmente para manter os benefícios e os aplicativos na App Store.

Além dos estudos, será necessário comprar um computador Mac para rodar o iOS SDK, software que desenvolve os apps para iOS. O equipamento mais barato é o Mac mini, que custa a partir de 1.799 reais na loja oficial da Apple. É necessário comprar também um monitor para o Mac mini.

Masi acredita que a média de retorno do investimento acontece após o terceiro mês. Quem optar por cursos especializados no desenvolvimento de apps para iOS irá desembolsar entre R$ 3 mil e R$ 6.630 em cursos que duram de 48 horas/aula a 200 horas/aula nas escolas IDS e Impacta, respectivamente.

O salário de desenvolvedores iniciantes é de cerca de R$ 3 mil. Já o profissional que domina mais de uma linguagem e cria aplicativos para Android e iOS chega a receber cerca de R$ 10 mil mensais.

(Fonte: Info Exame)

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia