Canal do YouTube MerdTV é responsabilizado por empurrar jornalista ao Vivo

A TV Globo estuda tomar medidas legais contra o grupo que empurrou a jornalista Monalisa Perrone durante reportagem em frente ao hospital Sírio-Libanês. “Trata-se de pessoas cujo propósito é aparecer. Não é a primeira vez. Como houve agressão, a TV Globo estuda que medidas legais tomar”. A informação foi passada pela Central Globo de Comunicação.

A jornalista foi interrompida durante a transmissão do Jornal Hoje desta segunda-feira (31) em frente ao hospital em que está o presidente Lula, que trata de um câncer na laringe. “Levei um susto enorme, estou tremendo, não sei se consigo falar direito. Em 20 anos de televisão isso nunca me aconteceu, um desrespeito enorme. Mas enfim, televisão ao vivo é isso”, disse Monalisa ao voltar para o programa.

No Twitter, a repercussão do caso entrou nos Trending Topics, que lista os assuntos mais comentados do dia na rede social. Na página do Youtube de um dos criadores do MerdTV, grupo que seria o responsável pela ação, um dos membros fez brincadeiras com os usuários em um tópico chamado “Cala Boca Globo Jornal Hoje 31.05 Merd TV”. “Ae galera ta nos tts do twitter, estão dizendo que a gente agrediu a reporter, mentira! fui empurrado em cima dela como todos podem ver no video (sic)”. Nas postagens, o diretor da MerdTV, que posta como Rodolfo Bond ainda disse: “ficaram perdidossss e o reporter ainda disse que a gente ia ser preso, ta dada a dica pessoal!!! (sic)”.

Caso a ação realmente seja do grupo, não é a primeira. Outras interrupções já foram feitas em programas da Globo e também em outras emissoras.

Ficou entre os assuntos mais comentados do mundo no Twitter, perdendo apenas para o assunto sobre o nascimento do 7 bilionésimo habitante no mundo.

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) publicou nota oficial, assinada pelo presidente Emanuel Soares Carneiro, em repúdio à agressão contra a jornalista Monalisa Perrone, da TV Globo. Veja, na íntegra, a nota da entidade:

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão repudia a agressão cometida contra a repórter Monalisa Perrone, da TV Globo, nesta segunda-feira (31), em São Paulo.

A jornalista falava ao vivo para o telejornal da emissora quando foi interrompida aos gritos por dois homens. Um deles a derrubou. A agressão ocorreu em frente ao Hospital Sírio-Libanês, de onde Monalisa informava sobre o tratamento quimioterápico do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com a agência de notícias G1, um dos homens já tentou impedir outras transmissões ao vivo da TV Globo e de outras emissoras.

A tentativa de  intimidar  jornalistas e impedir a divulgação de informações deve ser sempre rechaçada por todos aqueles que defendem a liberdade de expressão como um dos fundamentos de uma sociedade democrática.

Emanuel Soares Carneiro

Presidente

VEJA O VÍDEO ONDE MONALISA PERRONE LEVA EMPURRÃO DURANTE REPORTAGEM:

[kaltura-widget uiconfid=”4719892″ entryid=”1_7zcm7nxp” width=”400″ height=”330″ addpermission=”” editpermission=”” /]

 MONALISA PERRONE VOLTA AO AR APÓS INCIDENTE:

[kaltura-widget uiconfid=”4719892″ entryid=”1_ei9m2m8y” width=”400″ height=”330″ addpermission=”” editpermission=”” /]

(Fonte: Uol)

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia