O recém-descoberto calendário maia desmente fim do mundo

Cientistas americanos anunciaram a descoberta do calendário maia mais antigo já encontrado. O novo calendário tem 17 ciclos, o que acaba com a teoria de que o mundo acaba em 2012, com o fim do 13º ciclo.

Antes dessa descoberta, os pesquisadores acreditavam que o calendário maia era composto por apenas 13 ciclos, conhecidos como Baktun. O final do 13º ciclo estava previsto para dezembro de 2012. No entanto, o calendário encontrado recentemente aponta para um sistema diferente, com 17 ciclos.

William Saturno e uma equipe de arqueólogos da Universidade de Boston encontraram tabelas astronômicas e outros textos. Eles estavam pintados e gravados nas paredes de ruínas da cidade de Xultún, na Guatemala.

As tabelas astronômicas recém-descobertas são, pelo menos, 500 anos mais velhas do que os calendários conservados nos códices, os manuscritos maias. O calendário documenta ciclos lunares e planetários. Os pesquisadores acreditam que eles eram desenvolvidos pela civilização com o objetivo de buscar a harmonia entre as mudanças celestes e os rituais sagrados.

Essa escrita pintada com o calendário maia foi encontrada em uma espécie de templo. Os pesquisadores acreditam que as ruínas formavam o local onde astrônomos, autoridades e sacerdotes encarregados do calendário faziam reuniões.

Escavações arqueológicas revelaram três paredes da sala do templo. Elas tinham pinturas de figuras humanas, bem como verticais de números escritos em hieróglifos maias, relacionados aos ciclos de Marte, Mercúrio e Vênus.

O estudo foi publicado na revista científica Science.

(Fonte: Info Exame)

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia