Crackers atacam Nintendo nos Estados Unidos


Satoru Iwata, CEO da Nintendo: diferentemente do que ocorreu com a Sony, invasão não atingiu os dados dos usuários

 

A japonesa Nintendo informou neste domingo que um servidor de sua unidade nos Estados Unidos sofreu ataque de crackers, o primeiro na história da empresa de games.

Ao contrário do que aconteceu com a rival Sony — que prejudicou cerca de 100 milhões de usuários –, os dados dos usuários da Nintendo não foram comprometidos. As informações são do jornal The Wall Street Journal.

O incidente é mais uma prova de que os sistemas são menos seguros do que se pensava.

O grupo de crackers chamado Lulzsec, que anteriormente disse ser o autor dos ataques à Sony, publicou na internet alguns dados que dizem ser de um servidor da Nintendo.

O porta-vox da empresa, Ken Toyoda, reconheceu que houve um acesso não autorizado aos servidores da Nintendo nos Estados Unidos, mas reforçou que não houve danos às informações particulares dos usuários nem do próprio sistema.

Depois de publicar os dados, o grupo Lulzsec postou em seu twitter que o alvo não era a Nintendo. O ataque aconteceu na semana em que a empresa lança o modelo 3DS. Os usuários podem comprar jogos online por meio do Nintendo e-Shop.

(Fonte: Info Exame)

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia