12 sugestões para o dia dos namorados

Há quem diga que a data é meramente comercial, mas de fato todos os apaixonados levam o dia dos namorados bastante a sério. Não importa qual o presente, qual o gesto, mas sim a surpresa e a lembrança. Mesmo sem um apelo mais romântico, um gadget pode ser o presente ideal para seu par, caso ele seja um pouco nerd ou geek, é claro.

12 sugestões de presentes que, se mascarados com um belo cartão ou surpresa, podem agradar tanto do lado prático como no romance.



Samsung ST80 – Nota 7,5

Para quem tem o costume de enviar fotografias recém-capturadas para a web, a ST80, da Samsung, pode agilizar o processo. Com conectividade wireless, a câmera consegue subir arquivos para os serviços YouTube, Facebook e Picasa – também é possível transferir dados pelos protocolos DLNA e Bluetooth. A operação da máquina se dá quase em totalidade através do LCD sensível ao toque, com três polegadas, com tempo de resposta e precisão melhores que a média das telas de tecnologia resistiva. O zoom da objetiva é de três vezes, começando na distância focal de 35 mm equivalentes. A ST80 tem 14,2 megapixels de resolução e 499 reais de preço.

Pentax RS 1000 – Nota 7,1

Com uma fina camada de acrílico parafusado na parte frontal, a RS 1000, da Pentax, pode “trocar de roupa” conforme o desejo do usuário. A simplicidade de ajustes e botões faz com que o registro de imagens seja feito com o mínimo de comandos. Ela é boa para fotografar uma festa com amigos e situações corriqueiras. Mas nas baladas e ambientes noturnos não se comporta muito bem: o ruído surge nas imagens a partir do ISO 200, tornando as fotos com ISO 1600 impraticáveis, tamanha sua granulação. Por outro lado, a fidelidade das cores e o aspecto geral das imagens são confiáveis. A Pentax RS 1000 custa 499 reais.

 

Motorola Spice – Nota 7,2

O Spice XT300, da Motorola, é um bom smartphone básico para falar e se comunicar pela internet. Tem acabamento elegante e teclado físico Qwerty deslizante. As teclas de formato arredondado são práticas para quem manda muitas mensagens ou vive nas redes sociais. O aplicativo Flashback reúne torpedos e tuítes numa linha do tempo interativa, que facilita a consulta. Há também um player de música com bons recursos. Para vídeo, o Spice já não é tão bom. Sua tela tem baixa resolução, assim como o sensor da câmera. Além disso, com 1,7 centímetro de espessura, ele se torna incômodo quando é carregado no bolso. O Spice pode ser encontrado por 699 reais.

Xperia X8 – Nota 7

Apostando no que poderíamos classificar como “smartphone de entrada”, a Sony Ericsson traz um novo integrante da família Xperia, o X8. Com tela de 3 polegadas, ele pode ser considerado o intermediário entre o X10 e X10 mini Pro. Mesmo com pouca memória RAM, o que gera lentidão em certos momentos, o desempenho nos testes do INFOlab não nos desapontou. Pelo preço de 649 reais (desbloqueado e sem subsídios) o X8 é uma ótima opção na relação custo/benefício, pois traz uma versão personalizada do Android 2.1 (Eclair), Wi-Fi, Bluetooth e GPS.

Free Agent Go Flex – Nota 8,2

Com visual elegante e bastante leve, o HD externo Free Agent Go Flex, da Seagate, tem espaço de sobra para seus arquivos. Com 500 GB de capacidade, esse HD possui um inteligente sistema de adaptadores, permitindo que o usuário escolha qual tipo de conexão irá utilizar. Dá para colocar um eSata, USB e até um USB 3.0. Por 463 reais, o GoFlex é uma boa pedida para quem precisa levar um HD com boa capacidade por aí.

S2 Portable – Nota 7,8

O HD externo S2 Portable de 1 terabyte, que faz parte da popular linha de discos portáteis da Samsung, é um gadget para quem quer carregar no bolso o equivalente à capacidade de, mais ou menos, 200 DVDs – ou 37 Blu-rays. Conectando-se ao computador através da onipresente interface USB 2.0, o winchester alcançou uma taxa de escrita boa e ligeiramente mais alta que o modelo irmão, de 500 GB: foram 23,12 megabytes por segundo nos testes do INFOlab. Um software de backup automático vem instalado no disco do S2 Portable, e uma capa de couro sintético, para transporte, está incluída no pacote. O HD tem o preço sugerido de 349 reais.


Yamaha TSX-70 – Nota 7,2

Com 16 watts de potência, a dock para iPod e iPhone TSX-70, da Yamaha, tem visual retrô e som claro, bem definido. Oferece também as funções de rádio, despertador e entrada de áudio auxiliar. Na frente, o aparelho exibe o mostrador do relógio e três botões. O primeiro seleciona a fonte de som (rádio FM, auxiliar ou iPod), o segundo controla o volume e o último tem cinco posições de memória para guardar estações de rádio preferidas. Na parte superior há muitos botões, como o de soneca, timer e sintonizador. Atrás, ficam os ajustes de alarme e hora. É possível deixar o som mais grave e agudo ao simples girar de um botão, nem sempre efetivo. O TSX-70 tem três altofalantes: dois frontais e um subwoofer, localizado na parte inferior. O áudio é bom para o tamanho, com médios e agudos bem definidos, e o volume alcança nível alto, quase sem distorções. O controle remoto faz todas as configurações, além de navegar pelas músicas do iPod. Mas aqui há um senão: se o aparelho estiver no menu principal, não é possível usar o controle para escolher a trilha sonora. O preço da TSX-70 é de 1.099 reais.


Philips DS1100 – Nota 7

O dock DS1100 da Philips é pequeno, bonito e tem som de “aparelho” grande. O volume alcançado por ele é quase inversamente proporcional ao seu tamanho e a qualidade do som também nos impressionou. Nos testes do INFOlab notamos uma diminuição na qualidade dos graves no volume máximo, mas no geral todos os tons são bastante equilibrados e bem definidos. Por 399 reais, essa dock não traz nenhuma conexão além à do iPod/iPhone, mas é possível transformá-la em um rádio relógio graças a uma app da Philips.


Sony MDR-NC7 – Nota 7,8

O fone MDR-NC7, da Sony, é muito bem equilibrado. Dobrável, com redutor de ruído e boa qualidade de som, oferece a melhor relação preço/desempenho entre os participantes deste teste do INFOlab. Seu áudio carece de graves mais fortes, mas é bem definido nos médios e agudos. O redutor de ruídos funciona, mas não anula os sons externos, talvez porque o fone seja do tipo almofada, e não concha. O NC7 pode ser usado com ou sem o redutor de ruído ligado. Versátil, pode ser dobrado e colocado na capa de tecido que o acompanha, para guardar ou transportar. O acessório sai por 149 reais.

Philips SHL5500 – Nota 7,5

Com design moderno e elegante, o fone SHL5500, da Philips, é também bastante confortável, graças às almofadas macias com dois movimentos de rotação. Os alto-falantes se acomodam bem às orelhas e, embora a haste seja rígida, vem protegida por um revestimento. O áudio apresenta graves sem presença, mas o nível de detalhes em geral é bom. O cabo sai de cada um dos dois fones, uma característica que desagrada a muitos usuários. Em compensação, é um cabo do tipo flat (chato), que, uma vez dobrado, não guarda as deformações. Ele pode ser seu por 259 reais.

Adicionar novo comentario


Todos os direitos reservados a Geektech Tecnologia